ACAM MG
ACAM MG
  • Filme “Sob o Olhar das Estrelas” estreou no 15º Encontro ufplogico do UFOCG

    | Cliques: 574 Filme “Sob o Olhar das Estrelas”  estreou no 15º Encontro ufplogico do UFOCG

    Por: Estefano Azevedo

       Durante o Carnaval brasileiro, enquanto muitos caem na folia para esquecer de tantos problemas, tivemos em Campina Grande (PB) uma programação bem diferente. Todos os anos a cidade sedia o Encontro da Nova Consciência, que atrai visitantes para uma programação abrangente de palestras, terapias alternativas e shows de música. Inclusive, o Grupo de Estudos Ufológicos de Campina Grande (UFOCG) realizou neste contexto o seu 15o encontro, em 2 e 3 de março de 2019. O evento abriu com a palestra do advogado Ricardo Allyson de Medeiros, sobre o sentido da ufologia na espiritualidade. Ele diz que há, por um lado, o segmento casuístico da ufologia, focado na pesquisa de campo, entrevistando testemunhas. Por outro lado, há o segmento espírita, que realiza pesquisas através da mediunidade. Explicou que cada pessoa tem 7 corpos: além do corpo físico temos mais 6 corpos invisíveis que atuam na dimensão espiritual, e encontros com alienígenas podem ocorrer na quinta dimensão. “Existe abdução astral: a habilidade tecnológica ou espiritual de capturar você no sono e levar seu espírito pra nave”, diz ele.
    Em seguida, o médico Djalma Araújo apresentou o caso Betty Andreasson: uma mulher dos Estados Unidos que foi abduzida várias vezes. Os acontecimentos estavam esquecidos, mas após sessões de hipnose Betty lembrou e contou histórias impressionantes. Numa de suas memórias, ela foi levada para uma nave onde viu ETs fazerem algo que parecia um exame ginecológico numa mulher e retiraram dois fetos. Eles foram colocados em tubos de vidro com líquidos, que eram conectados a uma estufa de plantas. Os ETs disseram que faziam isto para preservar a semente da espécie humana, pois no futuro a humanidade se tornará estéril. Djalma conta que os ETs planejam interferir amplamente para o nosso benefício. Os relatos de Betty Andreasson estão reunidos no livro entitulado “Os Observadores”.
    No dia seguinte, tivemos o documentário “Sob o Olhar das Estrelas” dirigido pelo cineasta Sílvio Toledo. O diretor diz: “Se essa coisa é real, tem que acontecer aqui no meu quintal. Me reuni com dois amigos, tiramos férias e viajamos pelo interior para saber das pessoas simples se tinham visto coisas estranhas”. O filme traz relatos de vários fenômenos, em especial luzes voadoras do tamanho de um guarda-chuva que costumam ser chamadas de “tochas”. Há casos em Pocinho, onde existem minas de urânio. Em Guarabira, chamada de “capital nacional dos discos voadores”. Em Sumé, onde tem até um grupo que organiza vigílias para flagrar as naves. E muitos mais lugares por todo estado. O filme traz testemunhas que viram inclusive criaturas: seres com mãos de perereca, outro moço viu seres que eram prateados e uma moça diz que se escondeu de um ser flutuante que tinha dois metros de altura e era rodeado por uma luz lilás-néon.
    Após o filme, o advogado Giuseppe Fabiano fez uma palestra sobre a possibilidade de manifestação da vida em outros mundos. “Existe a assinatura bioquímica da Terra. Nós respiramos oxigênio. Outros seres podem respirar outro gás, mas nesse caso não seria vida como nós a conhecemos, então seria excluído. A metodologia científica busca planetas que sejam parecidos com o nosso” diz Giuseppe. Ele mostrou imagens da Partícula do Dragão, uma bactéria encontrada num meteorito, cujo DNA não se parece com nada que existe na Terra.

    Em seguida, tivemos apresentação da convidada pernambucana Sônia do Vale. Ela conta que a origem das almas humanas foi na constelação de Andrômeda, depois passaram por Sírius e foram trazidas para a Terra, que era então desabitada. “A velha programação da humanidade era: Ganharás o pão com suor do seu rosto, tendo o ego como maneira de balizar isso. A coexistência pacífica era um problema lá em cima. Estamos aqui para fazer um grande experimento, cujo resultado vai servir para todo universo.” A pesquisadora afirma que estamos nos últimos segundos dessa passagem, terminando o tempo de expiação e provas e começando o tempo de regeneração.
    Finalizando o evento, o ufólogo Cassiano Teixeira apresentou vídeos que ele gravou com uma câmera de visão noturna, que capta raios de luz infravermelha. “Eu fiquei obcecado por filmar um OVNI, até que descobri um modo que consigo ver a hora que eu quiser, se tiver as condições adequadas. Quando o céu está estrelado, sem lua, apontando para as 3 Marias”. Cassiano apresentou imagens de objetos voadores não identificados e diz que no céu há um tráfego intenso deles.

Imagens relacionadas