378 views

Vigia muda de local de trabalho devido a aparição de assombração em Mariana

Vigia que pediu remoção de local de trabalho de Mariana para Ouro Preto devido a assombração está de volta.  Motivo: prédio que foi trabalhar era ainda mais mal assombrado

Chicão vigilante

Segundo informações da ACAM, Associação de Caçadores de Assombração de Mariana, 70% das pessoas de Mariana já viram assombrações ou conhecem quem já viu, ou seja, é um assunto tratado muito seriamente ! Nosso amigo Chicão é vigilante e recentemente pediu remoção de local de trabalho para ir trabalhar em Ouro Preto, assim ficar livre das assombrações que o atormentavam em Mariana. Porém ele está de volta a Mariana, e segundo ele, é melhor voltar pois o local que estava em Ouro Preto tinha mais assombrações ainda ! “Os vigilantes são as principais vítimas de doenças psicossomáticas decorrentes de traumas de contato com o sobrenatural”, disse Isaac Rangel, vice-presidente da ACAM.

Segundo Leandro H. Santos presidente da ACAM o assunto deve ser tratado com muita cautela e os vigilantes merecem apoio e suporte psicológico:

 “ Não devem ter receio de registrar Boletim de Ocorrência quando houver aparição de assombração no local de trabalho pois assim documenta-se o fato e abre a possibilidade para aceitação do fato.”

“È preciso saber dividir espaço com as assombrações”

Em possível saber conviver em seu local de trabalho ou em sua casa com fenômenos sobrenaturais. Quem mora em Mariana e Ouro Preto e já passou por experiências inusitadas sabe da importância de ter tranquilidade emocional para lidar com o sobrenatural. Quem nunca passou por isso é bom aprender pois um dia pode precisar.

            Fato é que cada vez mais pessoas tem problemas relacionados a assombrações. Segundo levantamento da ACAM, a pandemia deixou as pessoas mais tempo em casa e foi inevitável esse contato com quem dividem a casa. Havendo respeito, dá pra morar tranquilamente numa casa assombrada, desde que você se acostume com as principais caracteristicas desse fenômeno, que segundo relatos de pessoas dados em entrevistas a ACAM são: barulho de pilão, barulho de panela caindo ou prato quebrando, barulho de passos pela casa, barulho de tambor na horta, ou luzes que se movem, sumindo de repente. Há relatos de casos de gemidos, e barulhos de correntes. Aceitar dividir o espaço é a melhor forma de conviver. A cozinheira de uma república em Ouro Preto relatou a ACAM que já largou emprego por causa de assombração, mas depois resolver enfrentar pois não iria largar outro emprego também. Já emocionalmente equilibrada, ela conseguiu estabelecer um acordo para que possa trabalhar sem  se incomodar com barulho de correntes ou panelas caindo. Claro que há muitos casos de falsa assombração. Certa vez estudantes entraram em contato com a polícia e depois com a ACAM devido a espirros à noite no forro da casa. Sem encontrar ninguém ! Uma equipe da ACAM foi ao local, subiu no forro e disse que naquela noite eles iriam ouvir risadas. De fato aconteceu. Intrigados os estudantes ouviram que foi colocado cachaça numa vasilha, e que o visitante bebeu e começou a rir. Para quem não sabe, os gambás espirram e se tomam cachaça começam a rir. Caso resolvido !  Mas ainda há muitos mistérios ressalta Rogério Duarte, chefe de segurança da equipe de campo da ACAM !

Para receber noticias da ACAM mande um oi para 98844-8976

Publicado em: 04/10/21


Escreva sua resposta

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Card image